José Ivanóe Freitas Julião

Sócio Fundador
– in memorial –

 

O advogado Ivanóe Freitas Julião formou-se em plena ditadura militar, 1969, no Curso de Direito, mantido pela Sociedade Visconde de São Leopoldo, atual Universidade Católica de Santos.

Ivanóe teve a coragem de iniciar, com algumas economias, seu escritório em uma pequena sala do Edifício Humanitária. Por seis meses aguentou a pressão de, casado e com duas filhas, abrir o escritório e esperar um cliente. A espera era aproveitada com estudo e anotações de processos de colegas que já advogavam.

Neste período, Ivanóe foi convidado à função de Juiz de Paz (ou Juiz de Casamento).  Se no escritório era possível estudar, no 2º. Cartório de Registro Civil celebrava, em média, de 20 a 30 casamentos, aos sábados, que começavam no cartório e se estendiam por clubes e salões. O recorde foi, em um dia, a realização de 43 casamentos.

As primeiras ações começaram a chegar, grande parte na área trabalhista. Através dos serviços prestados, com comprometimento, conhecimento jurídico e comunicação fácil, os clientes indicavam o nome do advogado José  Ivanóe Freitas Julião para familiares e amigos.

Com o crescimento da carteira de clientes, Ivanóe passou também a atuar, durante oito anos, em associação com Manoel Dacal Galante, com escritório em São Paulo, e ampliou sua experiência no Direito Trabalhista, atuando para empresas, associações e sindicatos, sempre em prol da defesa dos interesses do cliente, agindo com respeito a todas as partes, incluindo, os colegas de profissão.

Para alguém de fala mansa, mas seguro do que falava, José Ivanóe Freitas Julião tinha o perfil adequado para sua intensa atuação no Direito Trabalhista. Era nesta especialidade que buscava entendimento e resolução rápida das situações que lhe chegavam. Porém, de uma coisa Ivanóe nunca abriu mão em sua profissão: a honestidade com o cliente, em especial, quanto ao prazo das ações.

Ivanóe nos deixou cedo demais.  Porém, raros são os homens  que podem partir como ele. Que deixam  como legado aos colegas,  o respeito e a busca incessante pela Justiça . E, aos filhos e netos, a tranquilidade de poderem entrar em qualquer lugar, da área do Direito ou não, com a cabeça erguida. Porque, antes de tudo, Ivanóe era um homem honesto. 

Como ele mesmo escreveu : “ Os exemplos podem ser tirados da História ou de nossa vida pessoal”.

 

“O meu trabalho é sempre o melhor para meu cliente, sem prejudicar ninguém”

Ivanóe Freitas Julião

RODRIGO-JULIAO

Rodrigo de Farias Julião

Sócio Fundador

 

Bacharel (1999) e Mestre (2008) em Direito pela Universidade Metropolitana de Santos – Unimes. Doutorando pela Universidade Católica de Santos – UniSantos em Direito Ambiental e Internacional, com linha de pesquisa em Meio Ambiente do Trabalho.

Atual presidente da Ordem dos Advogados do Brasil – Subseção Santos, Rodrigo Julião atua no Escritório Freitas & Julião nas áreas de Direito Civil, Direito do Trabalho, Direito Previdenciário, Direito Empresarial e Direito Ambiental.

Professor Universitário no Curso de Direito da Universidade Católica de Santos – UNISANTOS, nas disciplinas de Processo do Trabalho; Ética e Prática Jurídica. Coordenador do Curso de Especialização em Direito Trabalhista pela UNISANTOS.

Professor licenciado da Universidade de Ribeirão Preto, campus Guarujá, da disciplina de Direito Civil.

Rodrigo de Farias Julião é ainda autor dos livros Ética e Estatuto da Advocacia (São Paulo, Atlas, 2010) e Ética e Estatuto da Advocacia (2ª. Edição, atualizada. São Paulo, Atlas, 2015, além de diversos artigos em periódicos especializados da área do Direito , bem como em jornais (ver neste site o link).

 

“Todo advogado deve ser uma pessoa idônea. Referido requisito deve estar presente não só no ato de inscrição do advogado, mas sim durante toda sua carreira”

Rodrigo de Farias Julião

Escrito por Ivanóe Julião

2014-04-22 OAB quer responsabilizar Ecovias por assaltos

NOSSA EQUIPE DE ADVOGADOS

rodrigo juliao - fundo - site

Renato Vasconcelos

11951872_895426227214379_1319688653813452952_n-1024x1024

Viviane Samamede

fundo 02

Manuel Barros